Aviso

Banner
Banner
Home Resenhas Demos Demos 02
Demos 02
Ter, 03 de Janeiro de 2012 23:32

FIGHTERLORD – DEADLY SIX

O Fighterlord é mais uma banda de Porto Alegre (RS), formada em 1995, Deadly Six é o segundo Demo do grupo e está totalmente disponível para download no site oficial do grupo.

 

Este CD gravado entre 2004 e 2005, sem nenhuma pressão de tempo, determinou a total liberação das músicas para divulgação somente online. O grupo é influenciado por bandas dos anos 80, power e melodic metal e conta com Ricardo Vieira (v/gt), Renato Osório (gt/v), Pedro Fauth (b), Daniel Sterzi (tc) e Eduardo Baldo (bat).

O disco mostra que o tempo de espera valeu a pena, caprichado, músicas bem feitas sem parecer com a maioria dos grupos de metal melódico com uma musicalidade de primeira linha e o vocalista Ricardo Vieira canta muito.

Destaque para as músicas Fool To The Moon (música forte que pode virar hit do grupo), Dead Control e Rave Of War.

(Bob Riot)


AXIA – THE GLORY OF THE KING

A banda Axia teve inicio em agosto de 2003 e tem estilo focado em metal melódico progressivo e letras com mensagens positivas ao público em relatos épico-bíblicos e experiências cristãs.

O grupo vem tocando em cenas do meio underground e chegaram a ser banda de abertura no show do Eterna em Marília e do oficina G3 além de outros eventos de heavy metal da região.

Atualmente contando com Ander Lopes (v), Rapha Costa (tc), Allan Ferrer (gt), Fernando Leandrez (b) e Daniel Mastini o grupo mostra bom trabalho instrumental com propriedade. Ponto para melhoria do grupo: dar mais atenção aos arranjos vocais, acho que poderão ter melhor sem o excesso de agudos. Destaque para a única música em português, As Horas.

(Bob Riot)


ARNION – REFUGE

Grupo de Goiânia formado no inicio de 2003, que tem como proposta, fazer um thrash metal tradicional com características dos anos 80 apresentando em suas letras o Cristianismo vivo e prático.

Com Túlio Caetano (gt), Rogério Paulo (bat), Pedro Neto (v), Leonardo Araújo (b) e Rinaldo Macedo (gt), o Arnion, conseguiu em apenas quatro músicas colocar toda a sua proposta com qualidade acima da média.

Bases pesadas, riffs empolgantes, vocal rasgado, letras positivistas mostram que o grupo está no caminho que desejam e creio que irá agradar a muita gente. Apesar de algumas falhas técnicas na produção do CD, e pela música Human Holocaust, que ficou com ritmo e riff parecido com uma música do Suicidal Tendencies o grupo está de parabéns.

(Bob Riot)


DELUGE MASTER – DOWN OF DEATH

Deluge Master é uma banda de heavy metal tradicional originária de Natal (RN), formada por Sérgio Gomes (gt), Pedro Blanchie (gt), Sidhia Najara (v), Élson Monteiro (b) e Rafael Ramos (bat).

O som do grupo é influenciado por bandas dos anos 80 como Saxon, Demon e Picture e isto pode ser claramente observado ouvindo-se as seis músicas deste CD de demonstração.

Se fechar os olhos você poderá se imaginar ouvindo grupos como os mencionados acima, mas com vocal feminino da época, tipo Kate (Acid) ou Doro (Warlock), pois a boa vocalista Sidhia tem este estilo . O grupo mostra que o bom heavy tradicional pode ser bem feito em qualquer lugar do Brasil.

Só uma ressalva... a música Soldiers Of Steel ficou com riff “muito” parecido com o Picture. Cuidado para que as influências não se transformem em plágios.

(Bob Riot)


ANOTHER – THE SON OF THE DREAM

Esta demo trás cinco músicas que serão incluídas no álbum do grupo chamado Power, Life, Dreams.

O grupo se diz influenciado desde a MPB até o Metal Extremo. Alceu Valença, Zé Ramalho, Death, Megadeth, Yes, Metallica, Pink Floyd, Slayer, U2, Rush e Deep Purple são alguns grupos mencionados como influências.

O CD tem realmente elementos do que foi mencionado, o que na minha opinião, não traz uma identificação sonora do grupo, parece um jazz rock fusion, com vários riffs e passagens rítmicas.

A harmonia dos vocais poderia ser melhor elaborada e talvez em português tivesse mais impacto. O tamanho das músicas (algumas com mais de nove minutos) poderia entrar na pauta de remodelagem.

No mais não deixa de ser um grupo interessante e diferente.

(Bob Riot)


INVAZÃO - NO RELIGION

Se não fosse pela qualidade sonora, que está abafada e com “cara” de ensaio, este trabalho do quarteto curitibano (atualmente 3/4 residindo em Sampa) na época composto por Toddy (v), Angel (b), Gerson (bat) e Marcelo (gt) poderia passar por um cd oficial pois além de ter dez composições próprias bem legais, tem faixa multimídia, com música ao vivo quando abriram para o Anti demon.

Eles fazem grindcore porém sua música não é desembestada ou exageradamente rápida, possui partes bem trabalhadas, variadas, e até bem lentas, com solos de guitarra simples, vocais podrões e temática cristã. Eles estão bem engajados em lutas sociais e apoio humanitário e filosoficamente tem mais em comum com o cenário punk de verdade, do que com o metal. Grande banda no estilo proposto, porém, precisam de melhor qualidade técnica no resultado final.

(André Luis Cardoso)


V2 - GANHAR E PERDER

Quarteto santista composto por Rodrigo Garcia(v), Milton “Medusa”(gt), Ronaldo Avlys(b) e Alessandro Marco (bat -ex Santuário).

As duas composições próprias do trabalho lembram muito o Golpe de Estado tanto musicalmente como em temática seguindo a linha do hard rock setentista com influencia do heavy rock,com boas vocalizações e instrumental competente, de bônus uma mescla de Heartbreaker/Living loving Maid(Zeppelin)onde faltou um pouco mais de “velocidade” e feeling.Mais um nome a engrandecer as fileiras dos seguidores que cantam em português.

(Eduardo de Souza Bonadia)


ATTACK FORCE - STRONGER

Grupo de Atibaia (SP) que tem Rob Grinder (guitarra e vocal), Rodrigo Grinder (vocal) e Wesley Romário (bateria). O baixo no Cd foi gravado por Rob Grinder e Raphael Caleb.

Depois de ter sofrido várias mudanças de integrantes, desde a sua formação em setembro de 2003, o Attack Force mostra seu thrash metal direto com riffs clássicos do estilo neste terceiro CD da banda.

Para os amantes do estilo o Attack Force tem uma proposta legal, sem muitas novidades, a não ser a gravação de “Falsa União” que resgata a força do heavy metal em português.

Com certeza quando pararem o vai e vem de integrantes, tornando-se um grupo uniforme de idéias e determinação poderão alcançar seu objetivo.

(Bob Riot)


BETRAYAL – HUMAN DESTRUCTION

Wolney (vocal e guitarra), Fabiano (guitarra), Franze (baixo e vocal) e Sula (bateria) mostram a força do thrash metal de Fortaleza (CE) com seu CD Human Destruction. O mesmo conta com cinco porradas de fazer a cabeça doer de tanto pique.

Voltados para influências de Slayer, Dorsal Atlântica, Kreator e Sepultura antigo eles mostram que realmente aprenderam com os ídolos e por este caminho eles estão trilhando.

Para os adoradores do thrash com som e vocal viceral, bases cruas e rasgadas, bateria assassina e outros bons ingredientes o Betrayal vai encher os olhos.

No mais é bom a galera procurar conhecer o grupo.

(Bob Riot)


BLACK RAIN - GATES OF HELL

Grupo de heavy metal (mais puxada para o thrash) de Campos do Jordão (SP) com Denis (baixo e vocal), Douglas (bateria), Célio (vocal) e Marcos (guitarra) e formada em setembro de 2003.

O CD conta com 10 músicas próprias e traz um metal crú sem muitas firulas com influências dos anos 80. No CD, como um todo, vejo uma necessidade de aprimoramento musical. Algumas músicas são meio longas, o que não justifica pelo ritmo desenvolvido pelas mesmas. Os back vocals em algumas músicas não ficaram legais e a os solos necessitam de mais agressividade de um modo geral.

Destaque para a parte de protesto a alguns acontecimentos internacionais e nacionais, em português, em “Where We Will Go”, ficou diferente e bacana. O grupo conta que já estão com mais de 50 composições e gostaria de lembrar que quantidade não tem nada a ver com qualidade. Talvez um pensamento mais focado no trabalho musical do grupo possa trazer melhores frutos.

(Bob Riot)


BLAZING HARP - BUT WHERE CAN WISDON BE FOUND?

Banda de metal cristão de Araucária (PR) formada em agosto de 2003 lança seu CD de demonstração com quatro músicas.

O grupo mostra a influência de bandas de heavy oitentistas no seu melhor estilo. Música na medida certa, sem exageros, mostrando que a banda tem potencial.

A gravação do CD não é das melhores mas dá para sacar a proposta do grupo. Uma produção mais elaborada vai trazer bons frutos pois estão no caminho certo. Agora é aprimoramento para o próximo trabalho. A banda conta com Mayckel Fábriz (vocal), João Kicot (guitarra), Kleber Loiola (guitarra), Gabriel Alvis (teclado), Reginaldo Kicot (baixo) e Kleiton Loiola (bateria).

(Bob Riot)


CARTEL DA CEVADA - DEMONÍACA

O Rio Grande do Sul vem revelando boas bandas de heavy metal e é de lá que vem o Cartel de Cevada. DEMOníaca é o primeiro demo do grupo formado em 2005 por Nando Rosa (guitarra), Igor Assunção (vocal e guitarra), Andrei Veiga (bateria) e Richard Zimmer (baixo).

O CD conta com três composições do mais puro rock´n´roll com sonoridade e letras feitas para se divertir, que é a filosofia do rockers. Cerveja, mulher e som já são comuns nas letras dos grupos de rock’n’roll mas “churrasco” é a primeira vez que ouço. E quem não gosta?!

Também vai ser difícil não gostar do Cartel da Cevada, esperamos ouvir falar mais deles num futuro próximo.

(Bob Riot)


DIAMOND - FAST TIME SEQUENCES

O diamante quando em estado bruto não desperta das pessoas mas quando lapidado pode valer muito. Esta banda paulista mostra que pode ir longe mas falta alguma coisa.

Tive esta impressão ao ouvir esta banda paulista formada originalmente em 1996 e contando atualmente com Jaime Ox (vocal), Eduardo Sofiati (guitarra), Roberto Junior (guitarra), Rodnei Dias (baixo) e Leandro Bolla (bateria).

A guitarra poderia ter um timbre diferente, talvez a gravação poderia ter ficado melhor. Alguns agudos dados por Ox não ficaram legais, requer certo cuidado para não encher o saco, mas a cadencia melódica da voz ficou diferente sem cair no manjado.

O grupo tem uma certa pitada de NWOBHM daquelas bandas não muito conhecidas que a gente ouvia nas coletâneas. Espero que o grupo consiga se auto lapidar e rever alguns conceitos para que consiga alcançar seus objetivos já que estão na batalha faz tempo.

(Bob Riot)


EMBRIO - CD DEMO

Banda de Cascavel (Paraná) formada por Emersom (guitarra), Jean (baixo) e Maicon (bateria) em janeiro de 2005. Grupo influenciado por heavy e trash dos anos 80 e 90 como Overkill, Destruction, Pantera e Slayer.

O que me chamou a atenção foi justamente o nome da banda... existe um grupo chamado Embryo na baixada santista muito conhecido como Black Sabbath e Ozzy Cover. No mais as músicas na sua maioria são meio repetitivas, ou seja, insistem muito tempo em algum riff ou acorde, apesar de que as músicas não são longas. Acho que a guitarra com phaser também enjoa, efeitos de guitarra devem ser bem dosados para não ficar chato.

O CD trás algumas instrumentais que fogem do contexto da banda com uma sonoridade meio árabe, este tipo de mistura deve ter muita criatividade.

(Bob Riot)


GHAYA - FIGHTING AGAISNT ILLUSIONS

Banda do Rio Grande do Sul que segue a conhecida linha metal melódico Angra / Helloween. As vezes eu penso (não é o caso do Ghaya... estou generalizando) que os grupos querem seguir a mesma trajetória do Angra e em busca do seu espaço e portanto seguindo também a mesma sonoridade. Um Angra é bom... dois já não cabem no mesmo espaço e se forem mais de três... vai ter colisão.

Como outros grupos o Ghaya é tecnicamente bom mas não trás nada de novo, trás a continuidade do som e harmonias vocais já conhecidas do público do metal melódico. Também, de um modo geral, fico imaginando se o pessoal não está mais preocupado com mostrar que sabem tocar do que agarrar o fã pela pele (aquela que arrepia mesmo), pela cabeça (faz chacoalhar até ficar tonto) ou simplesmente música para músicos (mostrar quem toca mais).

Guilherme Lipinski (guitarra), Rodrigo Esteves (guitarra), Felipe Ribeiro (baixo), Dionatan Santos (bateria) formam o grupo. Desculpem algum erro de nomes, não consegui ler quem faz os vocais porque as letras impressas na demo geraram uma dúvida danada. Como todo grupo heavy tem com certeza algum espaço reservado para ele.

(Bob Riot)


MR. EGO - REVOLUTIONS

Banda com mais de 10 anos de estrada, com um disco oficial lançado em 1998 (Egocentric) e participação em duas coletâneas. Mr. Ego lança em 2005 seu quarto demo com regravação de composições anteriores para apresentar a nova formação que conta com, Júlio Vieira (voz), JC Balieiro (guitarra e voz), Igor Nogueira (teclado e voz), Paulo André Vieira (baixo e voz) e Eloy Casagrande (bateria).

O som do grupo é o típico metal melódico calçado na sonoridade do Angra e Helloween. Estes grupos continuam influenciando muito as bandas brasileiras o que às vezes as tornam muito parecidas. Mr. Ego, assim como outros grupos brasileiros, são excelentes músicos, mas a generalização sonora que vem ocorrendo em torno destas influências talvez esteja fazendo com que a criatividade desapareça.

Para os admiradores do estilo são perfeitos, podem conferir.

(Bob Riot)


ONE OF THEM – F.Y.I.

Somente ouvindo “F.Y.I. (Fuck You Idiot)” não dá para concluir muito sobre a sonoridade do grupo mas me parece uma boa banda e esta música é uma boa composição nos moldes do thrash tradicional.

Aguardemos mais do grupo.

(Bob Riot)


PRELLUDE - MÁQUINA DO TEMPO

O CD de demonstração traz cinco composições do grupo que realmente mostram a proposta exaltada pela banda. Infelizmente acho que o grupo perdeu muito pela gravação do CD que poderia ser melhor produzido. A falta de mais qualidade prejudicou o grupo.

Com exceção de “Lesão Cerebral” que tem um refrão que não me agradou (com direito a al, al) as músicas são legais e com uma produção mais elaborada fará com que o Prellude consiga resgatar esta fase áurea do heavy metal brasileiro.

O grupo conta com Christian Lima (guitarra e vocal), Vinicios Cavrucov (bateria) e Everton “Floyd” (baixo).

(Bob Riot)


SOUTHERN BLACK SAND - PROMO 05

Banda italiana de thrash metal com influências dos anos 80 e que trás um som com estas tendências modernas de não ter solo de guitarra (na minha opinião um pecado sem tamanho).

Esse negócio de não ter solo de guitarra é coisa de New Metal (NU Metal). É nú mesmo! Música só bases ritmadas e pesadas fica parecendo que falta alguma coisa (com exceção do grupo dos anos 80, More) e tem uns negócios que parece Linkin Park ou outra coisa no gênero.

O som da banda até que é legal mas não despertou minha atenção pelos motivos já citados. Este negócio de “modernizar” o heavy metal tá por fora.

Membros: Max (guitarra e vocal), Pat (bateria) e Rick (baixo)

(Bob Riot)


SUPREMA - SPYEYES

EP com cinco composições do grupo que mescla metal melódico, progressivo, épico e pitadas de thrash. Uma sonoridade diferente no universo metálico nacional.

Uma ressalva apenas para a linha melódica dos vocais como já citei várias vezes em outras resenhas e se parece com várias bandas do estilo. Os grupos brasileiros ainda não estão encontrando sua identidade. A primeira coisa que se percebe num grupo é que fica como marca registrada do mesmo. Pode ser o instrumental ou o vocal por exemplo.

Quem escuta Judas... identifica Halford, quem escuta Manowar... identifica Eric Adams, quem ouve Sabbath... identifica Ozzy, Dio ou Gillan. Todos tem sua marca.

É isto que difere os imortais dos simples súditos. O Suprema é um excelente grupo que conta com os músicos Douglas Jen (guitarra e voz), Guto Viegas (teclado e voz), Rafael Vazz (baixo e voz), Daniel Vargas (vocal) e Marcelo La Pax (bateria) e foi formada em janeiro de 2004. Tem tudo para ser uma grande banda, só depende deles mesmos se conseguirem encontrar um diferencial que simbolize o grupo.

(Bob Riot)


TERRA MÉDIA - POSSUÍDOS PELO PODER

Terra Média... ouvindo este nome com certeza o pessoal já vai relacionar com um som tipo medieval, épico ou bandas com temas na mesma vertente. Já começa meio estranho que o nome é em português... pois é... cantam em português também. Então é uma banda rock’n’roll?! Errou...

Um som com certa identidade apesar do demo ter apenas duas músicas, misturando tendências do heavy, pop e hard. Diferente até nas letras com cunho social “em bom e claro português”. Realmente foi uma boa surpresa ouvir este trio de Brasília com Thiago Corteletti (voz e baixo), André Cau (guitarra) e Carlos Mossmann (bateria) que se uniram no inicio do ano de 2004.

As músicas “Possuídos pelo Poder” e “Gaiolas de Carne” mostram uma banda que promete muito e pelo profissionalismo demonstrado no material enviado espero vê-los com um CD repleto de músicas em breve.

(Bob Riot)


TRIARCHY - BROKEN DREAMS

Este sexteto Cearense formada em 2001, e que lança agora seu CD-demo com apenas duas faixas (Broken Dreams e Emotional Daze), faz um Gothic Metal muito competente, com guitarras pesadas, muitas melodias vocais e instrumentais, coros, climas atmosféricos e os conhecidos e quase que inevitáveis duetos entre vocais femininos líricos e masculinos agressivos.

Agora o que realmente mais chama a atenção - além da explícita qualidade de seus músicos - é a gravação/produção de alta qualidade do CD. Salvo a falta ainda de uma identidade totalmente própria por parte da banda, o restante os credencia certamente a serem futuros destaques do estilo dentro do cenário brasileiro.

(Eduardo Garcia Carvalho)


THRASHED - PLEAMSE AND PAIN

Grupo de Itú (São Paulo) formada no começo de 2005 por Eduardo (baixo), Guilherme (bateria), Cuca (vocal) e Beto (guitarra). O CD Demo trás quatro músicas próprias que dão muito crédito ao grupo.

“Shouts of Revolt”, “Maktub”, “In God’s Name” e “I Never Cry” são músicas que fazem a cabeça balançar no melhor estilo banger. O pessoal tem técnica e sabe dosar bem as viradas das músicas fazendo muito jus ao nome da banda. A capa do CD e o logotipo da grupo são bem bolados e a gravação do mesmo não é ruim.

Ao continuar neste caminho o Thrashed poderá em breve ser conhecido como uma das melhores bandas Thrash Metal do país. Agora é correr atrás que potencial não falta.

(Bob Riot)


STATIK AJIK - UTOPIA SUNRISE

Mais recente trabalho (gravado em maio/junho 2004)do quarteto carioca – Flaveus Van Neutralis (v), Ricardo Mattos (gt/tecl), Glauco Ricardo (b) e Luis Carlos (bat)- que já tem um “bom punhado de anos” de estrada e experiência no uderground; que fazem um som bem influenciado pelo Sabbath dos anos 70, o que se convem chamar atualmente de stoner rock atualmente, mas prefiro chamar de heavy metal (pra que complicar??).

São seis composições próprias (acompanha o trabalha um encartezinho com as letras), que além da influencia já mencionada tem um “Q” também de outras bandas setentistas como Dust, Captain Beyond, etc, mas sem soar datado ou ultrapassado e felizmente Flaveus não imita o Ozzy, tendo um estilo particular de cantar e interpretar; o instrumental é pesado e sólido. Uma boa pedida para quem quer ouvir uma banda competente e que foge dos padrões “lálálá alegrinhos”,”dragões e espadas”e “bela e a fera”de hoje.

(Eduardo de Souza Bonadia)


AGNOSIA - THE INNER CONFLICT

Projeto de músicos gregos oriundos de outras bandas formado e 2002 e com o intuito de tocarem progr metal e que conta com Manos Xanthakis (v/rh gt), Dionysis Sourelis (gt/bv), Christos Kyrkillis (tecl), Kostas Exarhakos (bat) e o convidado Vangelis Yalamanas (b).

São três composições próprias + uma intro que mostram que eles conseguiram seu intento, com talento; boas músicas, vocais competentes, instrumental apurado, mas sem as masturbações sonoras ou exageros de auto indulgência, tão comuns ao estilo; o que estraga o resultado final é a gravação/mixagem que está muito alta, e a bateria parece que vai estourar os alto falantes. Para os apreciadores de um progr metal de muita competência, este é um nome para ser lembrado.

(Eduardo de Souza Bonadia)


G.L.A S. - EIGHTEEN

A banda foi formada originalmente em 1985 tocando heavy metal e foi um nome bem conhecido no underground italiano daquela época; à partir de 1987 mudaram sua sonoridade para o hard rock e no final dos anos 80 assumiram o AOR como seu estilo, conseguindo boa receptividade com trabalhos então lançados. Estiveram parados por quatorze anos, mas este trabalho quebrou o silencio em 1.05.05.

A formação atual traz Alex ”Midnight” Moschini (v/b), Massimo Cappelli (v/rh gt), Alessio Viani (gt) e Sergio Leonetti (bat); nas seis composições próprias aqui apresentadas podemos ouvir um sólido hard rock/AOR, mas falta mais feeling e garra na parte vocal (são fracos), backs mais afinados, mais teclados (afinal eles se autodenominam uma banda de AOR!), enfim, mais cuidados na parte vocal, e, meu DEUS, o início de “The Sweet Sound Of The Hard Falling Rain” é uma chupação tremenda de Iron Maiden!!. Aconselho aos componentes da banda à ouvirem os lançamentos do selo do seu país, Frontiers Rec, e absorverem influencias!.

(Eduardo de Souza Bonadia)


UNLIVER - SONGS FOR A PEACEFUL DAY

Sexteto formado em 2003 e composto por Marcos Rufino(v), Leandro Carvalho/Alirio Solano (gt), Rafael Guilhermon (b), Cacá Vieira (tecl.) e Phill Drigues (bat) e que chega ao seu segundo trabalho.São seis composições próprias que mesclam algumas influencias de thrash metal, mas o que predomina é o death metal melódico com vocais guturais, porém bem nítidos mesclados à partes limpas, teclados fazendo “cama” para o restante do instrumental, principalmente os guitarristas que fazem um trampo muito legal tanto nas bases quanto nos solos, bem executados e com boa dose de melodia.A banda é muito talentosa e competente na sua proposta e merece ser conhecida! Contatos: Cx.Postal

(Eduardo de Souza Bonadia)


X-BOW - WARZONE

Quarteto sueco formado em 2001 e composto por Restless (b), Lena Goreguts (v), Malte (gt) e Saigittarius (bat). Este mais recente trabalho traz três músicas próprias regravadas por esta formação; heavy metal tradicional tipicamente e toalmente anos 80 com vocais que me lembraram muito a Girlschool. O pessoal do jeans, couro, calça apertada vai simplesmente amar!! Contatos: Peter Svensson, Bergsgatan 30, SE-214 22 Malmo, Suécia - Sweden.

(Eduardo de Souza Bonadia)


WARPRIDE - WARPRIDE

Banda formada originalmente em 2003 como Candlelight, depois Mighty Glory; Yuri Fulone (tecl), Erico Akune (b), Bruno Pires (bat) e William Ramos (gt), passando ao nome atual um ano depois,convidam Robert Fish para os vocais. Em abril/2005 entram em estúdio para registrarem este trabalho com cinco composições próprias, produzido por Pedro Esteves (Liar Symphony).

Musicalmente são uma excelente banda de metal melódico, mas precisam ainda encontrar um identidade própria, pois são totalmente influenciados pelo Rhapsody soando MUITO parecidos com os italianos. Pela sua competência e talento devem fazer algo mais próprio e característico, para não serem “mais um dentre muitos”.

(André Luis Cardoso)


HATE FOR REVENGE - CONQUERORS OF A NEW AGE

Formado no início de 1999 em Santo André, AB paulista o quinteto é composto atualmente por Daniel Monfil (v, que entrou em 2005), Saul Peghin/Samuel Matioli (gt), Cláudio Henrique (b) e Sidnei Nonato (bat). Gravaram duas d. tapes anteriores com boa receptividade com vocalista diferentes e em 2005 gravaram esta que nos foi enviada.

Apesar do nome da banda nos remeter aos estilos thrash metal ou crossover, eles tocam heavy metal tradicional puro e simples, com alguma influência do melódico, com boas composições, bons músicos, porém, sem destaques maiores, e o vocalista não tem muito feeling e brilho, devendo adequar melhor sua voz, sendo que nas partes aonde canta alto chega a irritar!!.

Estão no caminho, mas precisam rever estes pontos. O cd traz seção multimídia com letras, fotos, e vídeo clipe de “Red Alert”. Contatos: Pça Áurea 185, V. Palmares, Santo André/SP, CEP 09061-400.

(André Luis Cardoso)


OVERTURE - BACK TO LIFE

Depois da participação na coletanea de metal cristão, Metal Mission Brazilian Collection vol. III, os londrinenses estão de volta com um novo trabalho. Reduzidos ao duo Roberto Babugia (bat) e Carlos E.Burkle (gt,v,b) e contando com a participação dos guitarristas Sérgio H.B.Moura e Wander Lourenço, devidamente creditados nas músicas; eles se mantém fiéis ao seu estilo de heavy metal puro e simples, altamente influenciados pela NWOBHM em termos musicais, incluindo é claro, toques do “velho”Maiden, e liricamente suas letras são inspiradas em versículos da Bíblia (com citação dos versículos) e naturalmente as mensagens são altamente positivas. A gravação caseira (feita na casa do Carlos) é meio tosca e crua, porém, ainda assim, audível.

Espero que a banda consiga estabilizar uma formação sólida e venha a gravar um trabalho de melhor produção e gravação pois suas músicas são muito legais e prato cheio para quem gosta do estilo e é adepto do metal cristão. Contatos: Rua Gabriela Mistral 96, Jd.Brasília,Londrina/PR,CEP 86039-520.

(Eduardo de Souza Bonadia)


HEREGE - BANG YOUR HEADS

Banda de Heavy Metal tradicional composta por Denis de Lima (v), Dalton Castro/Rui Pedroso (gt), Rodrigo Dantas (b) e Mauricio Velasco (bat), formada em 2001 no sul do país e que chega ao terceiro trabalho, sempre primando na fidelidade ao heavy metal tradicional, porém com influências de nomes mais atuais (ex.Primal Fear).

Sua música é energética e empolgante, boas composições com um trabalho instrumental de primeira, convite ao headbangin e vocalista muito competente, porém, este deveria cantar menos em tons altos pois estes chegam a enjoar nos “abusos”. O cd demo acompanhou outro cd com quatro músicas ao vivo (vídeo) muito legais, grande performance. Grande banda, total destaque e pronta para lançar um cd!!! Contatos: Rua São Jorge 432, B.Bonini I, Cruz Alta/RS, CEP 98050-340.

(Eduardo de Souza Bonadia)


MALADAPTIVE - MALADAPTIVE

Inovação. Esta é a palavra que melhor define o trabalho deste trio Francês. Neste seu primeiro trabalho (na verdade uma Demo-CD contendo 4 músicas) a banda mostra todo seu potencial através de composições originais, com guitarras rápidas (que por vezes remetem ao Thrash oitentista), cadenciadas, técnicas e pesadas; ótimos solos e arranjos (sejam instrumentais ou vocais).

Tudo no entanto feito de forma bastante simples e direta, deixando o som com uma cara bastante bruta, mas de toque sofisticado. Se não bastasse este bom começo do trio, a mixagem do CD ficou a cargo de Joey Vera (ex-Armored Saint, Fates Warning e Anthrax) que finalizou o trabalho com maestria, dando a agressividade, peso e harmonia certa ao trabalho. Certamente uma banda que promete.

(Eduardo Garcia Carvalho)

 


Fornecido por Joomla!. Designed by: Mobile Template  Valid XHTML and CSS.